9 lições que absorvi antes de começar efetivamente a vender meus jogos



Você decidiu criar jogos analógicos? Se sim, parabéns pela sua decisão. Mas você tem pouca experiência ou nenhuma em elaborar os jogos analógicos? Se também for sim este conteúdo servirá para você. Os primeiros anos - após sua decisão - são os mais difíceis e certamente a sua cara quebrará por várias vezes. Talvez, isto dure por muitos anos, mas precisará de muita coragem para seguir em frente. Eu listei 9 lições que absorvi antes de começar efetivamente a vender meus jogos.

1. Provavelmente sua família não entenderá.


A maior parte da sua vida estará ligada ao que você considera como família. Muitas destas pessoas apontarão o dedo para dizer algumas frases clássicas:

* Porque você não faz isso¹ ao invés de criar jogos?
* Isso dá dinheiro?
* Quem te sustentará?
* Vai passar fome?

¹ - (coloque qualquer profissão reconhecida pela sociedade como bem sucedida aqui).

Não tenha raiva deles. Simplesmente não te entendem. Eles não são obrigados a te compreender. Mas de alguma forma eles poderão lhe ajudar, use isto ao seu favor. Se você tem orgulho de não pedir favor a sua família, então, suas obras serão afetadas no quesito velocidade de produção.

2. Provavelmente muitas pessoas te deixarão na mão em vários momentos, pessoas de que você nem esperava.


Não fique com raiva destas pessoas, elas têm prioridades. As suas prioridades são completamente diferente das outras pessoas, relaxe, isso é normal. Outra coisa, se você não tem grana ou algo de interesse delas para dar em troca certamente elas não darão importância ao que você faz. Na real, você não precisa esperar nada, exceto, que compre sua obra. É o que você precisa para sobreviver. Sobreviver é diferente de fazer sucesso.

3. Se você não tem dinheiro faça o máximo de funções sem depender de alguém.


Eu estou desempregado. Provavelmente se você tem trabalho, sustenta alguma coisa. Seja seu hobbie, casa, enfim, alguma coisa você gasta. Quando não se tem grana é melhor aprender a fazer várias funções. Eu penso da seguinte forma: preciso de alguém para fazer algo que eu não sei, logo eu pago. Então se você não tem dinheiro - diferente de não querer pagar - faça o máximo de funções que puder sozinho. Sobreviver é prioridade.

4. Faça alguma coisa, mesmo que seja ruim.


Sério, eternize suas obras. Se ficou ruim, quem tem que achar isso é quem consumirá. Não seja o consumidor de suas obras, porque dará muita margem para a auto crítica. Ser auto crítico fará você pensar e analisar o projeto. Provavelmente esta atitude impedirá a conclusão de qualquer projeto iniciado. Apenas faça. Não tenha vergonha de errar. Muitas pessoas se deram bem após produzirem muitas obras dispensáveis.

5. Se você não tem noção de como faz copie o método funcional de alguém, mas saiba que você não será exatamente aquela pessoa no final.


Se você tentar copiar alguém, no final do processo não será a mesma pessoa. Talvez o resultado poderá ser bom ou horrível. Depende do seu estilo e da disciplina em buscar o melhor desta cópia e adicionar as suas visões. A cópia é apenas uma estrutura como orientação. A sua visão de projeto não se edifica do nada, sempre é baseado em referências.

6. Em algum momento você ficará desesperado, desistir será a melhor opção. Talvez no melhor caso fará alguma besteira impensável.


Várias e várias vezes o desespero acontecerá. Normalmente equívocos são realizados. Quando tudo volta ao normal notará a merda realizada. O mais adequado é desligar-se de tudo quem tem relação ao que tu fez. Ir para um lugar bem longe que não te faça pensar no problema. Por exemplo: Geralmente eu jogo alguma coisa, atividade física, viajar, curtir algum show, conversar com pessoas, etc. Se você é uma pessoa que fica desesperada constantemente é recomendável procurar uma ajuda especializada. Certas besteiras e desistências são reparáveis, algumas irreversíveis. Isto pesa muito na sua carreira, tome cuidado.

7. Use tudo que você tem e sabe ao seu favor. Não precisa necessariamente adquirir produtos para começar algo. Comece de onde está e com as coisas que possui.


Erro básico de qualquer iniciante, eu errei muito por aqui: Comprar inúmeros produtos dos quais nem utilizo com frequência. Infelizmente não aproveitei materiais existentes. Perdi muito tempo e dinheiro com resultados nulos ou pífios. Desejo que você não cometa o mesmo erro. Reúne os produtos que você tem (livros, jogos, softwares, qualquer coisa que sirva de referência na criação), e tente elaborar algo palpável. Não permita a sua obra ser apenas uma ideia.

8. Seja visto, mas trabalhe apenas com números altos.


Não adianta querer ser alguém conhecido se você não é visto. Trabalhe apenas com números grandes. Imagine um funil. Quanto mais pessoas encontrarem a informação de que você fez algo, mais pessoas tendem a enxergar o seu produto. Pra ter uma noção. Imagine a escala de 1:100, ou seja, para 1 pessoa realmente consumir toda sua obra é preciso divulgar para 100. Mas porque este valor? Porque muitas pessoas estão comprando e criando jogos, não é algo exclusivo para você. Existem outros fatores que você observará pelo comportamento do público, do qual você deseja chamar a atenção, que são determinantes para vender a sua ideia.

9. Você está conectado com pessoas e pessoas são extremamente sensíveis.


As pessoas são extremamente sensíveis, não as decepcione, se esforce para nunca acontecer. Se caso acontecer reconheça o erro imediatamente. Termine o que tu fez, mas não alimente novamente a esperança delas. Se for uma opção desistir, pelo menos saia com dignidade. Mas se continuar, terá que trabalhar (dobrado ou triplicado) e fazer obras tão boas e significativas para que seus acertos ofuscam as decepções geradas.

Abraços.

0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram